ivc.png

Otacílio Costa segue livre do mosquito Aedes aegypti

Em Santa Catarina, foram identificados 20.051 focos do mosquito Aedes aegypti em 184 municípios.

Elaine Leal

O município de Otacílio Costa está engajado no combate a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Até o momento, nenhuma larva foi encontrada na cidade, que segue livre da doença. A situação, porém, é diferente em 184 municípios de Santa Catarina, onde já foram encontrados focos do mosquito.  

Conforma a coordenadora do Programa da Dengue, Raquel Vargas Lopes, os agentes de endemias semanalmente fazem inspeções nas 96 armadilhas espalhadas pela Capital da Madeira e, quinzenalmente, nos Pontos Estratégicos (PE), locais com armadilhas naturais que se encontram em borracharias, ferro velho e cemitérios. "As armadilhas são colocadas nas residências. Geralmente é um pneu com água. Até hoje não foi encontrado foco ou larva do Aedes aegypti. Se tiver larva, seja qual for, encaminhamos para a regional, onde a bióloga faz a análise. O resultado chega em dois dias", pontuou.

Os agentes Adriano Roberto Marafigo e Viviane Coelho, que na segunda-feira, 08, estiveram no cemitério Municipal para checar os PE no local, destacaram que eles verificam se há água acumulada e se nela tem alguma larva. Se tiver, a larva é coletada e mandada para o laboratório. "Nosso serviço funciona desta maneira, vamos nas lojas de materiais de construção, cemitérios, borracharias, ferro velho e comércios semelhantes para ver se tem algum local acumulando água e larva. Além disso fazemos a orientação, porque qualquer lixo, até uma tampinha de garrafa, serve para o mosquito coloque os ovos", exemplificaram.

No início do ano, ressalta a coordenadora, foram realizados nas escolas campanhas de conscientização. O principal trabalho da equipe é informar e educar a população sobre os cuidados necessários para que o município continue livre do mosquito. "As crianças levam as informações para casa e repassam para os pais".


Parceria com a vigilância sanitária

Raquel explicou que quando os agentes encontram um estabelecimento fora das normas de segurança, primeiramente orientam o proprietário, mas se a adequação não for feita é elaborado um protocolo de denúncia e encaminhado a Vigilância Sanitária para as devidas providências, lembrando que o mosquito Aedes aegypti pode transmitir dengue, febre de chikungunya e zika vírus.

Orientações:

- evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda;

- guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;

- mantenha lixeiras tampadas;

- deixe os depósitos d'água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d'água;

- plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água; entre outras medidas.






correiootaciliense




Logo_CO_rodape.png
IVC.jpeg

Endereço: Rua Aristeu Andrioli, 592 - B. Pinheiros - Otacílio Costa - SC
Email: correiootaciliense@gmail.com
Telefone: (49) 3275 0857

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio Otaciliense