Siga-nos nas Redes Sociais:




JUSTIÇA

Réu acusado de feminicídio, três tentativas de feminicídio e homicídio tentado será julgado em Campo Belo do Sul

O julgamento será nesta sexta-feira, 6

NCI/TJSC - Serra e Meio-Oeste
Foto: Divulgação

Nesta sexta-feira (6/5), um homem irá a júri popular na comarca de Campo Belo do Sul, na Serra catarinense, acusado como responsável por um feminicídio, três tentativas de feminicídio e homicídio tentado, crimes praticados em julho de 2019. Somente nos últimos três anos, seis mulheres foram vítimas em crimes como estes, sendo quatro feminicídios tentados e outros três consumados. Os autores são réus em quatro processos ajuizados na unidade judiciária. 

Na sessão do Tribunal do Júri desta semana, o homem, que se encontra preso e estará no banco dos réus, foi denunciado por tentar matar a esposa, duas vezes, a cunhada e o filho e assassinar a sogra. Ele não aceitava o fim do relacionamento e estrangulou a companheira enquanto se preparava para dormir. Duas irmãs e a mãe conseguiram fazer com que ele a soltasse. O filho presenciou a cena, foi agredido e, em seguida, conseguiu fugir com as mulheres. 

O homem se armou com uma faca e foi atrás do grupo. Ele atingiu o filho com um golpe, que mesmo ferido foi capaz de escapar. A sogra se escondeu atrás de uma porta e foi morta com duas facadas na região do tórax e abdome na própria casa. Depois de matá-la, o réu encontrou a esposa e uma cunhada refugiadas na casa de um vizinho. Ao defender a irmã das novas agressões do marido, a mulher também recebeu um golpe de faca. A companheira do acusado saiu correndo, foi alcançada e na rua golpeada diversas vezes pelo marido com a faca. O homem foi contido por três cidadãos que o imobilizaram até a chegada da polícia militar. 

Registro de feminicídio cinco meses antes 

No mesmo ano de 2019, em fevereiro, outra mulher morreu com 13 facadas, vítima do ex-companheiro por se recusar a reatar o relacionamento. O homem, que na época descumpriu medida protetiva, foi a júri popular em novembro de 2020 e condenado a 23 anos e 10 meses de reclusão, em regime fechado, pelo crime de homicídio qualificado por feminicídio, recurso que dificultou a defesa, motivo fútil e crueldade. 

25 anos de detenção para autor de tentativa de feminicídio 

Em processo que tramita em segredo de justiça, um homem foi condenado à pena de 25 anos, quatro meses e 26 dias de reclusão, em regime inicial fechado, por tentativa de feminicídio. O crime praticado em 2021 também foi qualificado pelo motivo fútil e recurso que dificultou a defesa da vítima.

Feminicídio, ocultação de cadáver e corrupção de menor 

Um homem foi denunciado por feminicídio, ocultação de cadáver e corrupção de menor, em crimes praticados no ano de 2021. Ele responde às acusações em processo sigiloso. Nesta ação penal foi finalizada a instrução da fase da formação de culpa, na qual acusação e defesa apresentam as provas e fazem as alegações finais. Na sequência, o juiz decidirá pela pronúncia, quando o réu vai a júri popular, ou impronuncia, o que significa que não haverá julgamento pelo Tribunal do Júri. 




correiootaciliense


Logo_CO_rodape.png

Endereço: Rua Aristeu Andrioli, 592 - B. Pinheiros - Otacílio Costa - SC
Email: correiootaciliense@gmail.com
Telefone: (49) 3275 0857

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio Otaciliense